Tag: londrinando

Origem italiana, francesa ou russa?

Nascido na Itália, importado para a França e consagrado na Rússia, o Ballet Clássico, que nasceu no fim do século XV, é disseminado na década de 60 com o Bolshoi de Moscou.

0208_bolshoi-3

No fim do século XV, exatamente na cerimônia de casamento do Duque de Milão com Isabel de Ararão na Itália origina-se o ballet. Logo depois, esta arte também floresceu na França, em outra festa nupcial, desta vez celebrando a união entre Catarina de Médicis e Henrique II, em 1533. Neste momento, vários espetáculos foram importados dos italianos.

A experiência foi tão marcante para a rainha que, em 1581, ela criou o Ballet Cômico da Rainha, para uma nova aliança matrimonial, a de sua irmã. A partir de então, a França tornou-se o cenário ideal para o florescer desta dança. Neste país, em 1661, instituiu-se a Academia Real de Dança e, em 1713, foi inaugurada a Escola de Dança da Ópera. O Balé revestiu-se de uma aura nobre, uma vez que até mesmo o Rei Luiz XIV, em sua infância, chegou a cursar aulas desta dança clássica, exibindo-se diante da Corte ao completar 12 anos. Algum tempo depois, o monarca criou a Académie de Musique et de Danse, eliminada em 1780.

A partir de 1830, teve início a fase do balé romântico, com espetáculos como Giselle. Quando esta era entrou em declínio, o pólo de criação deslocou-se de Paris para São Petersburgo, na Rússia. Foi um russo, Serge Diaghilev, que inaugurou o período do balé moderno, com uma companhia própria. Neste cenário apareceram artistas que se tornariam famosos, como Pavlova, Nijinsky, entre outros. Era o impulso inicial para a geração da Escola Russa de Balé, que se disseminaria principalmente pelos EUA e pela Inglaterra.

Foto: internet referência Bolshoi – Fonte: http://www.infoescola.com.br

Em Londrina você pode aprender essa delicada arte na Maison Royalle Escola de Ballet e Artes –  para mais informações: 43 3301 5851 – Rua Santa Catarina, 50 Tower Shopping sala 40 L3 – com a bailarina Cristiane Trevisan.

Autódromo Internacional em Londrina

Terceiro autódromo internacional construído no Paraná, o Autódromo Internacional Ayrton Senna foi inaugurado em 23 de agosto de 1992, está situado a 4 km do centro da cidade, no setor norte de Londrina.

autodromo

Excelente estrutura: uma pista principal com 3.146 metros de extensão, com áreas de escape nas curvas maiores. Ao lado desta pista, local para os espectadores que querem acompanhar as corridas por diversos ângulos de visão. Oferece também 30 boxes com capacidade para quatro carros cada (6m x 10m), ambulatório médico, heliporto, 06 lanchonetes, câmaras de vigilância,  torre de cronometragem de 04 andares, camarotes, amplo estacionamento (800 carros) e acomodações com capacidade para 35 mil pessoas.
O autódromo sedia provas da Fórmula 3, Fórmula Truck, Stock Car, Motociclismo, Arrancadas, GT3, Campeonato Regional e Brasileiro de Marcas e Pilotos. Através da Lei no. 5.803 de 25/06/94, foi modificado o nome do Autódromo para Autódromo Internacional Ayrton Senna, em homenagem ao piloto brasileiro morto em 01/05/1994.

Localização e contato: Av. Henrique Mansano, 777 – Jardim Alpes – CEP: 86075-000 – Londrina – PR – Fone: (43) 3338 5577 – Em anexo com Estádio do Café e Kartódromo.

Estádio em formato de ferradura

Construído às pressas para o Londrina Esporte Clube – LEC entrar no grupo de elite do futebol brasileiro, o Estádio do Café está localizado a 4 km do centro da cidade, na região norte, ao lado do Autódromo Internacional Ayrton Senna.

estadio

O Estádio Municipal Jacy Scaff, mais conhecido como Estádio do Café, é um dos maiores do interior do país, com capacidade para 34 mil pessoas. O estádio foi construído em formato de ferradura, possibilitando uma vista panorâmica do centro de Londrina. Ao longo da história, foi palco de duelos memoráveis entre grandes equipes do futebol brasileiro.

Foi erguido durante a gestão do ex-prefeito José Richa e sua construção foi supervisionada pelo então secretário de obras e engenheiro Wilson Rodrigues Moreira. A inauguração do estádio foi no dia 22 de agosto de 1976 com o Londrina enfrentando o Flamengo de Zico e o resultado final foi 1 a 1 com gols de Paraná (para o Londrina) e Júnior (para o Flamengo).

O primeiro gol do estádio foi anotado por Paraná, do Londrina.

Fonte: Londrina Terra de Riquezas III – Radio CBN e Portal das Curiosidades.

Museu de Arte de Londrina

Referência de estilo arquitetônico no Brasil, projetado pelo arquiteto Vilanova Artigas, o prédio teve suas instalações tombadas pelo Departamento do Patrimônio Histórico e Artístico, como primeiro prédio público da arquitetura moderna do Estado do Paraná.

lg-62a0fb2d-e4fa-4b0a-a09a-8cbba61ca6f7
Em 1988 o terminal rodoviário foi desativado e o local passou por uma grande reforma para abrigar o Museu de Arte de Londrina. A inauguração do Museu aconteceu em 12 de maio de 1993 e teve como principal atração a escultura “A Eterna Primavera”, de Auguste Rodin.

Atualmente o Museu conta com um acervo compostos por cerca de 700 obras, entre gravuras, esculturas e telas, guardado na reserva técnica. Grupos, como de escolas e universidades, previamente agendados podem ser recebidos no período da manhã, a partir das 9h30. As visitas devem ser agendadas pelo telefone 3337-6238 ou e-mail museu@londrina.pr.gov. A entrada é gratuita.

Texto: Dayane Albuquerque – Foto Luis Jacob

Fonte: http://www.londrina.pr.gov.br

Educação nível superior em Londrina

A qualidade na educação é um desafio diário na cidade de Londrina. Com um número expressivo de universidades e faculdades públicas de renome internacional e prósperas do setor privado, consegue unir qualidade nos programas de estudo e pesquisa.

Imagem-UEL-02

Londrina reúne neste quadro um seleto grupo de professores e profissionais com experiência acadêmica e cargos em importantes empresas e instituições. Reúne estudantes provenientes de outros estados, atraídos pela excelência e pelas oportunidades de emprego na própria região. Londrina é o lugar ideal para quem deseja estudar e desenvolver pesquisas.

02 universidades públicas: Universidade Estadual de Londrina (UEL) e Universidade Tecnológica Federal do Paraná. 01 Instituto Federal e 12 Universidades e Faculdades Privadas. São 745 mestres e doutores formados por ano.

Fonte: Londrina Terra de Riquezas III – Radio CBN Londrina