Londrina sedia 1o Fórum dos Conselhos Municipais do Meio Ambiente do Estado do Paraná com 27 cidades participantes

Fórum reúne conselheiros municipais do meio ambiente em Londrina para compartilhar conhecimento e experiências

Conselheiros municipais do meio ambiente do Paraná todo lotaram o anfiteatro Cyro Grossi, no Centro de Ciências Biológicas (CCB) da Universidade Estadual de Londrina (UEL), na última segunda-feira (14), para o 1º Fórum dos Conselhos Municipais do Meio Ambiente do Estado do Paraná. O encontro debateu desafios e soluções de sucesso aplicadas em cidades paranaenses no setor ambiental, desde coleta seletiva de lixo até compensações por impactos ambientais.

Ao todo, foram 150 participantes de 25 cidades do Paraná, como Alto Paraná, Apucarana, Assaí, Astorga, Cambé, Cascavel, Curitiba, Goioerê, Guarapuava, Ibiporã, Jardim Alegre, Jataizinho, Lapa, Londrina, Mandaguari, Marilândia, Maringá, Paranavaí, Ponta Grossa, Rolândia, Santa Isabel do Ivaí, Sertanópolis, Tibagi e Toledo, além de duas do interior de São Paulo: Assis e Campinas.

O prefeito Marcelo Belinati participou da abertura e destacou a importância de transformar Londrina numa capital da natureza, assunto que foi apresentado na palestra de encerramento ministrada por Charles dos Santos, presidente do Conselho Municipal do Meio Ambiente de Londrina (Consemma). Antes, o destaque foi a fala de Silvio Barros, ex-prefeito de Maringá e referência na área ambiental. “É inegável que a atividade humana impacta em questões como aquecimento global. O que precisamos fazer é colocar em prática ações que minimizem os efeitos”, disse.

Também participaram como palestrantes o presidente da Federação Nacional de Conselhos de Meio Ambiente (Fecondema) e diretor para Conselhos de Meio Ambiente da Associação Nacional de Órgãos Municipais de Meio Ambiente (Anamma), Carlos Alexandre Silva; e o advogado e professor da área de Direito Civil e Ambiental, Dr Luciano Tinoco Marchesini. O fórum teve ainda dois talk shows, apresentando cases de sucesso de conselhos municiais paranaenses.

Fórum do Meio Ambiente: Palestra “Desafios da Sustentabilidade na Agenda 2030 da ONU e o papel dos conselhos”

Ex prefeito de Maringá, Silvio Barros, com forte atuação na área ambiental, vai explanar sobre a Agenda que foca nos Objetivos do Milênio e outros tratados mundiais sobre sustentabilidade e conscientizar os conselhos sobre seu papel

PALESTRANTE - SILVIO BARROS

A Agenda 2030 das Organização das Nações Unidas (ONU) é um plano de ação para o planeta nos próximos 21 anos, baseada em quatro pilares, sendo o principal deles, os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). As demais bases da Agenda são o Acordo de Paris, sobre mudanças climáticas, a Agenda do Habitat III, para urbanização sustentável, e o Protocolo de Sendai ou Declaração de Sendai e o Marco para a Redução de Riscos de Desastres.

Toda essa preocupação mundial será tema da palestra “Desafios da sustentabilidade na Agenda 2030 da ONU e o papel dos conselhos de meio ambiente”, com Silvio Barros. O  ex prefeito de Maringá por dois mandatos e  Diretor da empresa Solução Consultoria há 30 anos, tem forte atuação na área de sustentabilidade, dirigindo a Fundação Vitória Amazônica, maior ONG ambientalista do estado do Amazonas, Consultor e Assessor da ABIH Nacional para implantação do Programa de Responsabilidade Ambiental – Hospedes da Natureza, e ainda  Consultor do SEBRAE PR e  Consultor do Ministério do Meio Ambiente para a OEA e PNUMA para a elaboração do PROECOTUR, Programa de Ecoturismo da Amazônia Brasileira, entre outras ocupações.

Como prefeito de Maringá, ele destaca várias ações no meio ambiente, bem sucedidas. “Os avanços mais importantes foram na área de florestas urbanas, com a implantação do Plano Diretor da Mata Atlântica, junto com SOS Mata Atlântica, que nos permitiu implementar os corredores de biodiversidade dentro da cidade, ampliando de 30 para 60 metros a área de proteção de fundos de vale, como compensação de verticalização de empreendedores, além de fazer o cercamento de todos, para evitar que se tornassem locais para depósito de lixo”, cita.

Sobre a Agenda 2030, Barros vai procurar conscientizar os participantes do Fórum:  “Os conselhos de meio ambiente deveriam conhecer profundamente essa agenda, e ver de que forma conseguem adaptar suas responsabilidades e suas cidades, para alcançar esses objetivos, e por consequência, aumentar a capacidade de sobrevivência humana no planeta.”

Confira detalhes no site: www.consemmalondrina.com.br

Inscreva-se: 1o Fórum dos Conselhos Municipais do Meio Ambiente do Estado do Paraná

 

Mulheraço Inspiração – Gabriela Vieira na Expo Londrina2019

Gabriela Vieira, sócia fundadora da AGRIBELA – Soluções Tecnológicas, é o “Mulheraço Inspiração”, em palestra no evento Mulheraço Hi-tech na ExpoLondrina 2019, no dia 12 de abril.

PALESTRANTES-05.png

AGRIBELA é anagrama de Gabriela, nesse caso, Gabriela Vieira Silva, uma paulista de 31 anos, que se fixou definitivamente no Paraná e vem fazendo a diferença em várias partes do Brasil, com a empresa que fundou em 2017 e é sócia até hoje, com soluções sustentáveis para o agronegócio.

Formada em Ciências Biológicas e Agronomia, tem Mestrado e Doutorado com ênfase no estudo dos insetos. “Na minha primeira disciplina sobre insetos, eu me apaixonei por eles, e tinha certeza de que queria trabalhar com isso”, revela. Os estágios e trabalhos futuros envolveram o controle biológico de pragas, e um contato bem profundo com a cultura  da cana-de-açúcar, segundo ela, “o maior exemplo de controle biológico do Brasil e um dos maiores do mundo, realizado aqui há mais de 40 anos.”

Ao observar o controle de uma lagarta da cana com a liberação de vespas em copos plásticos, feita manualmente por trabalhadores rurais, Gabriela ficou incomodada. “Como buscar algo mais sustentável (com o controle biológico das vespas) e utilizando plástico, que demora séculos para se decompor?”, pensou. Esse incômodo foi a semente para a criação da AGRIBELA.

Junto com um sócio, Gabriela desenvolveu o Biodrop, uma cápsula biodegradável, onde vespas são colocadas e liberadas através de drones ou tratores, eliminando os nada sustentáveis copinhos plásticos e ainda a presença dos trabalhadores, reduzindo riscos e custos na lavoura. Um trabalho reconhecido e validado por instituições renomadas como a EMBRAPA, que  fortaleceu a AGRIBELA a ponto de conquistar uma das maiores empresas sucroenergéticas do mundo, a Raízen, como cliente.

A Revista Veja também reconheceu o importante trabalho com uma reportagem no ano passado. Hoje a AGRIBELA envolve o controle biológico em outras culturas também, além de consultorias para produtores rurais. “Conseguimos,  com muitos anos de estudos e força de vontade, colocar no mercado algo que faz todo sentido, completa o ciclo da sustentabilidade e traz que para nossa empresa todos os significados dessa palavra: ambiental, econômica e social”, conclui a empresária.

Apesar de enfrentar as dificuldades típicas de um país como o Brasil, “com muita burocracia, em que se faz aqui em cinco ou dez anos o que lá fora se faz em um ou dois” , Gabriela sabe porque é o MULHERAÇO INSPIRAÇÃO: “Todas as manhãs, quando eu acordo e vejo todos os meus afazeres do dia, eu olho para trás e vejo minha trajetória e onde eu cheguei… Eu me inspiro nos meus próprios passos para inspirar outras pessoas…”

SERVIÇO:

Mulheraço Hi-Tech na Expo Londrina 2019

Data: 12 de abril de 2019 – sexta-feira

Local: Pavilhão Smart Agro – no Parque de Exposições Governador Ney Braga – Londrina-PR

Inscrições: Gratuitas e limitadas no site: www.hevento.com.br/mulheraco

Entrada no Parque: Gratuita para entrada até as 10h.

 

Saúde e bem estar é um dos desafios do milênio!

Dentre os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), da ONU – Organização das Nações Unidas, a serem atingidos até 2030, ‘saúde e bem estar’ é o terceiro item.

postsaude

A Adriana Pontin Excelência Mkt & Eventos segue e defende à risca os 17 objetivos, para um mundo com crescimento mais sustentável. Por isso, vem desenvolvendo ações alinhadas a todas as metas,  junto às empresas que assessora há mais de dez anos.

A promoção da saúde e bem estar da comunidade – o terceiro item dos ODSs – está entre as prioridades.  A realização de palestras e oficinas sobre prevenção de diversas doenças,  como o câncer de mama, campanhas de doação de sangue, medula óssea e órgãos, e arrecadação de donativos, vem fazendo parte do planejamento estratégico, que atrai um público interessado nos temas, interagindo com empresas nesse perfil responsável.

Um dos exemplos mais bem sucedidos é o Projeto Gotas de Vida, para incentivar a doação de sangue, realizado de junho à novembro, com a adesão de diversos parceiros e clientes que apoiam a iniciativa. A arrecadação de donativos em prol do Hospital do Câncer de Londrina, foi uma iniciativa de M. Couture, do Catuaí Shopping, com assessoria de Adriana Pontin, quando foram doados mais de 200 itens à entidade, para marcar o Dia Nacional de Combate ao Câncer, em 27 de novembro.

Adriana Pontin acredita que “investir em ações considerando esses objetivos ajuda sim a melhorar a imagem de uma empresa, mas acima de tudo, colabora com um mundo mais solidário e justo.  E ainda estreita laços com a comunidade em que ela está inserida!”

Pensamos nas estratégias de Responsabilidade Social e Sustentabilidade para cada tipo de negócio. Conte com nossa equipe!

 

 

 

Mais sustentabilidade, por favor!

Sustentabilidade tem a ver com pessoas e natureza, e uma empresa sustentável tem imagem diferenciada perante seu consumidor. 

postsustentabilidade

Não é só uma questão de desenvolver a imagem positiva que sua empresa tanto almeja. É questão de se preocupar, de verdade, com os problemas sociais e ambientais que afligem o planeta, potencializados pelo crescimento desordenado das últimas décadas. Propor a sustentabilidade empresarial é, portanto, acreditar que todos podem viver num mundo melhor, inclusive sua empresa e o consumidor dela.

Algumas práticas que a equipe Adriana Pontin Excelência Mkt & Eventos  incentiva: 

– Adoção de práticas internas com os colaboradores, como uso racional da água e da energia e de educação ambiental;

– Reaproveitamento de matérias primas e reciclagem de lixo;

– Adequação à legislação como a Lei da Aprendizagem e leis ambientais brasileiras;

– Elaboração de projetos de Responsabilidade Social, como ações voluntárias e de conscientização sobre temas relevantes à população em geral.

Sabe quais as vantagens? 

Essas práticas melhoram sim a imagem externa e interna (diante dos colaboradores) da sua empresa. Também trazem economia real, com reduções de custos, e mais produtividade com os funcionários satisfeitos. E o melhor de tudo: garantem que sua empresa esteja consciente de que está fazendo a sua parte para melhorar a existência das futuras gerações.

Conte conosco para elaborar ações de sustentabilidade para seu negócio em 2019!