Grupo de Mulheres Corretoras de Imóveis promove palestra sobre violência

Palestra com advogada Jaqueline Heinzl vai alertar que insultos ou elogios demasiados e necessários na profissão também podem ser um tipo de violência
WhatsApp Image 2019-04-25 at 15.30.32
O GMCI – Grupo de Mulheres Corretoras de Imóveis de Londrina –  realiza no próximo dia 08 de maio de 2019, às 19 horas, no auditório do CRECI,   a palestra “VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER: SAIBA SEUS DIREITOS”. A palestrante é a advogada Jaqueline Heinzl, membro da Comissão da Mulher Advogada da OAB – Londrina, especialista em atendimento a vítimas de violência doméstica e familiar.
Jaqueline é autora da cartilha com o mesmo nome, lançada em abril, durante o I Mulheraço Hi-Tech, na Expolondrina 2019. De forma didática, com textos e ilustrações, o material tem o objetivo de “levar informações até as casas das pessoas, fazendo com que a mulher, os filhos e até mesmo o homem entendam o que é a violência doméstica e familiar contra a mulher e possam contribuir para tirar mulheres deste ciclo, em que o fim, muitas vezes, acaba com sua morte”, explica a advogada.
A presidente do GMCI, Suely Marlene Rodrigues, conta que o grupo teve essa iniciativa, “por sermos mulheres, e também no nosso dia a dia, convivermos com violência em nossa profissão”. Suely lembra que “como é mencionado na cartilha,  a violência não é só agressão física, muitas vezes está nas palavras, com insultos ou elogios demasiadamente desnecessários.”
A palestra é gratuita e aberta a toda comunidade, e pretende ser um alerta geral para qualquer mulher. “A mulher tem e deve saber quais são os  tipos de violência praticadas no nosso dia a dia, principalmente por parte dos homens para entender como se proteger disso”, completa Suely.
SERVIÇO:
DATA: 08/05/2019
LOCAL:  auditório do CRECI –  Rua Pref. Hugo Cabral, 957 – 11º andar
Inscrições clique aqui 

Dia de Conscientização do Autismo: o momento de refletir sobre conquistas e preconceitos

Data sancionada no Brasil no ano passado dá luz a uma doença ainda cercada de desconhecimento, desinformação e preconceito.

AP-Feed-0104.png

A nebulosidade ainda paira sobre o conhecimento pleno em torno do autismo. Sabe-se que é uma síndrome que afeta vários aspectos da comunicação e acomete uma a cada 110 pessoas no mundo, e no Brasil atinge 2 milhões de pacientes. Apesar da expressividade, o diagnóstico ainda é impreciso, o tratamento não é padronizado, e as causas, ainda um desafio para a ciência. Por isso, um dia dedicado ao problema dá luz, informa, reduz preconceitos,  e ao mesmo tempo atrai interesses para aumentar os esclarecimentos a respeito. E a cor vira azul.

O azul foi definido como o símbolo do autismo, porque o transtorno acomete mais meninos que meninas. De acordo com o Portal do médico Drauzio Varella, “autismo é um transtorno global do desenvolvimento marcado por três características fundamentais: inabilidade para interagir socialmente; dificuldade no domínio da linguagem para comunicar-se ou lidar com jogos simbólicos; padrão de comportamento restritivo e repetitivo.” O tratamento é feito por uma equipe multidisciplinar, avaliando caso a caso. Familiares que convivem com autistas também precisam de acompanhamento, pois em graus de comprometimento maiores, é preciso equilíbrio e orientações especializadas.

O Dia Mundial de Conscientização do Autismo, celebrado dia 02 de abril, foi criado em dezembro de 2007 pela Organização das Nações Unidas (ONU), com o objetivo de disseminar informações sobre o transtorno. No Brasil, o Dia Nacional de Conscientização sobre o Autismo, foi sancionado apenas em 2018, e desde então, a causa tem ganhado mais visibilidade, mais conquistas de direitos, auxiliando em planos de saúde, escolas e na vida cotidiana.

A data também pretende ter o poder de, aos poucos, eliminar o preconceito ainda persistente. Mesmo se tratando de uma deficiência, o autista, muitas vezes não tem o mesmo olhar da sociedade, o mesmo acesso e locomoção que um cadeirante, por exemplo, pelo fato de andar sem dificuldade, e em alguns casos, ter facilidade em áreas do conhecimento em grau de genialidade. Por isso, é importante lembrar  que o Dia de Conscientização é uma forma  de expor lutas e vitórias. O autista está protegido pela Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência, de 2015, e que estabelece inclusive sanções para casos de discriminação. Uma forma de tentar tornar o azul, como um céu sem nuvens…

 

“De grão em grão é que se faz a diferença” – 9ª FEIJUCA APAE

A APAE Londrina e diversos patrocinadores realizam mais uma
“Feijuca APAE”, no dia 07 de julho de 2019, no Buffet Planalto. 

APAE-2019-FINAL-ok.png

Será a nona edição do evento, que já se tornou tradição na cidade, como importante ação solidária para arrecadar fundos para a instituição, e para os convidados, um dia em que a boa gastronomia e a confraternização estão garantidas.

“A Feijuca  APAE é a diferença entre sobreviver e não sobreviver”, resume o diretor Edson Zanin , já que o déficit anual da Associação é de R$ 300 mil, mesmo com os repasses federais, municipais e estaduais. “Sem esse dinheiro não teria como fazer a manutenção necessária”, reforça.

No ano passado, a Feijuca possibilitou  concluir a construção de oito salas de aula e o refeitório,  em fase de acabamento. Daí a expectativa para o evento deste ano,  já que os projetos ainda são muitos na entidade fundada em 1964, exercendo até hoje papel
essencial na atenção à pessoa com deficiência em Londrina. Este ano, a Feijuca APAE vai ter no cardápio a Feijoada Completa irresistível, elaborada pelo Buffet Planalto, e muitas atrações, como música ao vivo, leilão, brinquedos para as crianças e apresentações artísticas com alunos da APAE.

Os convites podem ser adquiridos a partir de 01 de maio, na secretaria da APAE (venda por mesa fechada – 8 lugares – R$165,00 x 8 = R$ 1320,00) . Crianças até 6 anos não pagam e de 7 a 12 pagam meia entrada. “Não é apenas um almoço, as famílias passam uma tarde indescritível conosco, e quem vai uma vez sempre volta”, destaca Edson Zanin.

SERVIÇO:
APAE Londrina
Fone: (43) 3305-5924
Endereço: Av. Robert Koch, 11 – H.U., Londrina, PR – 86038-350
E-mail: informatica.londrina@apaepr.org.br

Conscientização e empoderamento feminino na M. Couture

A M. Couture abre seu espaço para um bate papo franco sobre violência feminina e os direitos da mulher, no próximo dia 30 de janeiro, nas dependências da loja, no Catuaí Shopping.

post palestra

A data escolhida não foi por acaso. 30 de janeiro marca o assassinato de Mahatma Gandhi, em 1948, e foi proclamado pela ONU como Dia Mundial da Não Violência. No apelo para a cultura de paz, a M. Couture aproveita para abordar um problema crescente no Brasil. Só o Paraná registra um caso de violência contra a mulher a cada 16 minutos, segundo o Conselho Nacional de Justiça.

A roda de conversa – aberta ao público – terá a presença de Erica Cortes, presidente da ANDPR – Associação Nós Do Poder Rosa, que vai explicar como foi criada a Associação e como ela trabalha em prol das mulheres.

E ainda: a advogada Jaqueline Henzel, especialista em direito criminal e de família, vai abordar porque a mulher não se separa do agressor, ciclo da violência, formas de violência doméstica, onde denunciar, como buscar ajudar, como ajudar uma vítima e medidas protetivas.

SERVIÇO:

M. COUTURE, no Shopping Catuaí Londrina. Mais informações (43) 99988.7777 – próximo ao Outback Steakhouse. Roda de Conversa, dia 30 de janeiro às 19h. Aberto ao público.

M. Couture entrega donativos ao Hospital do Câncer de Londrina

18

 

O encerramento da “Ação Solidária M. Couture & Você: juntos contra o câncer”, realizado no dia 27 de novembro, instituído como Dia Nacional de Combate ao Câncer, ficou registrado no coração de clientes, amigos e colaboradores.

O cantor e instrumentista londrinense Ivo Pessoa, um dos grandes intérpretes nacionais, e premiado internacionalmente, fez um pocket show e apresentou composição própria de Natal.

Outra performance bastante aplaudida foi a de professores e alunos da Escola de Dança Augusto Bogo. Além de deliciosos quitutes do Outback Steakhouse.

As doações foram oficialmente repassadas pela gerente de vendas da M. Couture, Eliana Oliveira, à coordenadora de Eventos do Hospital do Câncer de Londrina, Cema Fabian. Durante a campanha foram arrecadados aproximadamente 200 produtos utilizados diariamente pela instituição.

“Agradecemos principalmente as nossas clientes, que fizeram questão de participar desta ação marcada pela extrema generosidade”, afirmou Eliana Oliveira, responsável pela loja em Londrina(Assessoria de Comunicação Adriana Pontin Excelência Mkt & Eventos)