Categoria: Fique por dentro…

Origem italiana, francesa ou russa?

Nascido na Itália, importado para a França e consagrado na Rússia, o Ballet Clássico, que nasceu no fim do século XV, é disseminado na década de 60 com o Bolshoi de Moscou.

0208_bolshoi-3

No fim do século XV, exatamente na cerimônia de casamento do Duque de Milão com Isabel de Ararão na Itália origina-se o ballet. Logo depois, esta arte também floresceu na França, em outra festa nupcial, desta vez celebrando a união entre Catarina de Médicis e Henrique II, em 1533. Neste momento, vários espetáculos foram importados dos italianos.

A experiência foi tão marcante para a rainha que, em 1581, ela criou o Ballet Cômico da Rainha, para uma nova aliança matrimonial, a de sua irmã. A partir de então, a França tornou-se o cenário ideal para o florescer desta dança. Neste país, em 1661, instituiu-se a Academia Real de Dança e, em 1713, foi inaugurada a Escola de Dança da Ópera. O Balé revestiu-se de uma aura nobre, uma vez que até mesmo o Rei Luiz XIV, em sua infância, chegou a cursar aulas desta dança clássica, exibindo-se diante da Corte ao completar 12 anos. Algum tempo depois, o monarca criou a Académie de Musique et de Danse, eliminada em 1780.

A partir de 1830, teve início a fase do balé romântico, com espetáculos como Giselle. Quando esta era entrou em declínio, o pólo de criação deslocou-se de Paris para São Petersburgo, na Rússia. Foi um russo, Serge Diaghilev, que inaugurou o período do balé moderno, com uma companhia própria. Neste cenário apareceram artistas que se tornariam famosos, como Pavlova, Nijinsky, entre outros. Era o impulso inicial para a geração da Escola Russa de Balé, que se disseminaria principalmente pelos EUA e pela Inglaterra.

Foto: internet referência Bolshoi – Fonte: http://www.infoescola.com.br

Em Londrina você pode aprender essa delicada arte na Maison Royalle Escola de Ballet e Artes –  para mais informações: 43 3301 5851 – Rua Santa Catarina, 50 Tower Shopping sala 40 L3 – com a bailarina Cristiane Trevisan.

O que você faz com seu lixo?

Dê uma olhada na lixeira da sua cozinha. Repare o quanto aquele lixo aumenta todos os dias. Depois, tente imaginar que cada uma das famílias do mundo faz a mesma coisa, diariamente. Dá para imaginar o tamanho do lixo?

size_960_16_9_1a-lixoinglaterra

O lixo que o ser humano produz e joga no planeta todos os dias é um risco muito sério à saúde de todos os seres vivos e do planeta em si. São bilhões de pessoas morando no planeta Terra.

O lixo é um grande problema. Mas ele pode ser um problema um pouco menor, desde que os governos, as instituições (escolas, hospitais etc.), as empresas e cada pessoa faça a sua parte. ISSO INCLUI VOCÊ E SUA FAMÍLIA.

Precisamos alertar para que a conscientização encaixe na cabeça das bilhões de pessoas e que a ação automática não seja jogar o lixo na rua, mas sim esperar uma lixeira próxima para colocar o lixo no lugar certo.

Apenas  metade do lixo existente é coletado e desta metade, uma pequena parcela vai para os locais adequados, como aterros sanitários, incineradores, usinas de reciclagem e compostagem. Uma outra parte é jogada em rios que abastecem regiões inteiras, ou levada para lixões clandestinos a céu aberto. Nesse cálculo, entra também o lixo jogado nas ruas, aquele que entope bueiros e galerias de águas pluviais, provocando enchentes desastrosas na época das chuvas.

COMECE POR VOCÊ E SEJA DIFERENÇA NO MUNDO! 

 

 

Nascido numa raiz trabalhista

Foram as mulheres das fábricas nos Estados Unidos e em alguns países da Europa que começaram uma campanha dentro do movimento socialista para reivindicar seus direitos – as condições de trabalho delas eram ainda piores do que as dos homens à época.

mujeres

Se fosse possível fazer uma linha do tempo dos primeiros “dias das mulheres” que surgiram no mundo, ela começaria possivelmente com a grande passeata das mulheres em 26 de fevereiro de 1909, em Nova York.

Naquele dia, cerca de 15 mil mulheres marcharam nas ruas da cidade por melhores condições de trabalho – na época, as jornadas para elas poderiam chegar a 16h por dia, seis dias por semana e, não raro, incluíam também os domingos. Ali teria sido celebrado pela primeira vez o “Dia Nacional da Mulher”.

Enquanto isso, na Europa também crescia o movimento nas fábricas. Em agosto de 1910, a alemã Clara Zetkin propôs em reunião da Segunda Conferência Internacional das Mulheres Socialistas a criação de uma jornada de manifestações.

Oficializado pela Organização das Nações Unidas em 1975, o chamado Dia Internacional da Mulher era celebrado muito tempo antes, desde o início do século 20. E se hoje a data é lembrada como um pedido de igualdade de gênero e com protestos ao redor do mundo, no passado nasceu principalmente de uma raiz trabalhista.

Fonte: http://www.bbc.com

Autódromo Internacional em Londrina

Terceiro autódromo internacional construído no Paraná, o Autódromo Internacional Ayrton Senna foi inaugurado em 23 de agosto de 1992, está situado a 4 km do centro da cidade, no setor norte de Londrina.

autodromo

Excelente estrutura: uma pista principal com 3.146 metros de extensão, com áreas de escape nas curvas maiores. Ao lado desta pista, local para os espectadores que querem acompanhar as corridas por diversos ângulos de visão. Oferece também 30 boxes com capacidade para quatro carros cada (6m x 10m), ambulatório médico, heliporto, 06 lanchonetes, câmaras de vigilância,  torre de cronometragem de 04 andares, camarotes, amplo estacionamento (800 carros) e acomodações com capacidade para 35 mil pessoas.
O autódromo sedia provas da Fórmula 3, Fórmula Truck, Stock Car, Motociclismo, Arrancadas, GT3, Campeonato Regional e Brasileiro de Marcas e Pilotos. Através da Lei no. 5.803 de 25/06/94, foi modificado o nome do Autódromo para Autódromo Internacional Ayrton Senna, em homenagem ao piloto brasileiro morto em 01/05/1994.

Localização e contato: Av. Henrique Mansano, 777 – Jardim Alpes – CEP: 86075-000 – Londrina – PR – Fone: (43) 3338 5577 – Em anexo com Estádio do Café e Kartódromo.

Vamos bailar?

O termo Balé ou Ballet refere-se a uma modalidade de dança e à sua execução. Esta expressão provém do italiano ballare, com o sentido de ‘bailar’. Ele nasceu justamente na Itália, em pleno Renascimento. Sua origem remonta às apresentações de um estilo teatral conhecido como  pantomina no qual os atores só se expressavam através da fisionomia e de movimentos corporais, normalmente sem preparo prévio.

 bale

 

Os principais postulados do balé se resumem na posição ereta, na prática do en dehors (giro exterior dos membros inferiores), no corpo vertical e na simetria. O ser humano sempre se expressou através da dança, mas o balé nasceu no fim do século XV, exatamente na cerimônia de casamento do Duque de Milão com Isabel de Ararão. Logo depois, esta arte também floresceu na França, em outra festa nupcial, desta vez celebrando a união entre Catarina de Médicis e Henrique II, em 1533. Neste momento, vários espetáculos foram importados dos italianos.

Foto do espetáculo apresentado pela Maison Royalle Escola de Ballet e Artes –  para mais informações: 43 3301 5851 – Rua Santa Catarina, 50 Tower Shopping sala 40 L3.